sexta-feira, julho 10, 2020
Outros

    “7 em cada 10 startups adquiridas na América Latina são brasileiras

    Em Destaque

    Jovem do interior de São Paulo se torna a rainha dos frangos no Brasil

    Luciana Dalmagro, de 34 anos, transformou a granja da família em um negócio próspero que neste ano...

    Após secretário, Trump também diz que estuda banir TikTok dos EUA

    Um dia após fala de Mike Pompeo, presidente americano confirmou que o país "está analisando" banir o...

    Loft compra a Uotel e entra no mercado de locação de imóveis

    A startup, fundada em 2018 e que vale mais de US$ 1 bilhão, comprou a empresa, uma...

    O amadurecimento do ecossistema brasileiro não está refletido apenas no número de unicórnios que o país contabiliza e na quantidade de startups que se internacionalizam. O tipo de investimento que as jovens empresas recebem também retrata o potencial delas no mercado. E neste quesito, o Brasil está bem posicionado. Levantamento realizado pela plataforma Crunchbase mostra que aproximadamente 7 em 10 (69%) startups adquiridas na América Latina de 2019 até maio deste ano são brasileiras. Em todo continente americano, esse percentual é de 10%.

    Segundo Gustavo Gierun, cofundador da empresa de inovação Distrito, o mercado de fusões e aquisições está crescendo desde 2018, resultado do amadurecimento “natural do mercado de tecnologia e inovação”. Dados do hub mostram que nos primeiros cinco meses deste ano foram realizadas 35 operações neste modelo — um aumento de 53% em relação ao mesmo período do ano passado, quando ocorreram apenas 23.

    “Fusão e aquisição são formas de as empresas crescerem e dominarem o mercado com mais rapidez. Quando duas empresas se unem, por exemplo, atingem um setor com mais agressividade. Neste caso, um mais um não é dois, é muito mais”, explica Gierun.

    Uma das aquisições citadas pelo executivo foi a da Vitta, de planos de saúde corporativo, pela fintech Stone em junho. “O ecossistema de inovação é muito dinâmico e nem sempre as oportunidades estão dentro do próprio mercado da empresa”, complementa.

    Com a crise provocada pelo novo coronavírus, operações de fusão e aquisição devem ganhar ainda mais evidência no Brasil dado à necessidade de grandes empresas acelerarem processos de digitalização, afirmam especialistas.

    A Weg, por exemplo, anunciou na terça-feira (23) a compra de 51% da startup Mvisia, de visão computacional e inteligência artificial, para atender as demandas da indústria 4.0.

    “Muitas startups estão fragilizadas, com menos caixa e acesso a capital de investidores. Ao mesmo tempo, grandes empresas estão comprando soluções transformadoras para aumentar a capacidade de atender digitalmente seus clientes”, compara Antonio Rodrigues, sócio-executivo da BRQ e líder do BRQ Innovation Hub, programa de investimentos em startups da empresa de tecnologia.

    Ciclo completo da inovação

    Na avaliação de Flavio Pripas, investidor na Redpoint eventures, grandes empresas compram startups para adquirir tempo, pessoas, tecnologia e acessar novos mercados. “O ambiente de inovação possui soluções sólidas que podem garantir o futuro das companhias. Quando uma startup é adquirida, o empreendedor atua como executivo da grande empresa por alguns anos e geralmente sai para abrir outra startup. É um ciclo completo”, argumenta ele, que foi diretor do Cubo Itaú, maior hub de empreendedorismo da América Latina.

    Esse cenário, pondera Pripas, não é novo. Na década passada, a Intel e a Cisco chegaram a comprar de três a quatro startups por mês para acelerar o processo de inovação nos EUA. Não à toa, o relatório da Crunchbase aponta que 38% de todas as companhias adquirentes de startups da América estão no país norte-americano.

    “O empreendedor é um ser inquieto e não se satisfaz facilmente. Esse movimento circular de criação e venda de startups ajuda o ambiente de negócios do país porque distribui riqueza e cria valor para a sociedade. Precisamos disso no Brasil”, pontua o investidor.

    Fonte: Gazeta do Povo

    Serviços

    Buscamos Sócios Empreendedores

    Estamos selecionando empreendedores, em âmbito nacional,  que possuam negócios que precisam ser profissionalizados ou re-estruturados. Os segmentos a seguir...

    Recuperação de tributos próprios

    Sua empresa pode melhorar o fluxo de caixa se houver créditos tributários nos últimos 5 anos.

    Há sempre possibilidades de melhorias

    "O Brasil possui excelentes profissionais de consultoria. Nesta crise é necessário muita dedicação na busca de soluções para os problemas. Em situações...

    Quanto a minha empresa perdeu de valor na Pandemia?

    Algumas empresas aumentaram seu valor na pandemia. Outras, perderam. É importante saber qual o ganho ou qual a perda nesse momento? A...

    Pré Auditoria

    A Profiting, utiliza o serviço de Pré Diligência, como procedimento básico para qualquer negociação de venda de uma empresa cliente. Com foco...

    Últimas Notícias

    Jovem do interior de São Paulo se torna a rainha dos frangos no Brasil

    Luciana Dalmagro, de 34 anos, transformou a granja da família em um negócio próspero que neste ano...

    Câmara aprova MP que permite reembolso de passagem aérea em até um ano

    A Câmara dos Deputados aprovou, em sessão virtual nesta terça-feira, 7, o texto-base da Medida Provisória 925/20,...

    Veja outras matérias