segunda-feira, março 1, 2021
Outros

    A bolsa é tech: empresas do setor já captaram R$ 10,5 bi desde novembro

    Em Destaque

    Investimento é o menor em 53 anos, e Brasil corre risco de tudo piorar

    Se o Brasil não começar rapidamente a aumentar o volume de investimentos, o país terá uma década perdida, com...

    Reforma pode beneficiar milhares de imigrantes brasileiros nos Estados Unidos

    Apresentada ao Congresso na semana passada, a ambiciosa proposta de reforma migratória do presidente Joe Biden pode beneficiar milhares...

    Com fusão aprovada, o que observar ao investir em Hapvida e Intermédica

    O acordo para a criação do segundo maior grupo de saúde do país, unindo Hapvida (HAPV3) e NotreDame Intermédica...

    As empresas de tecnologia invadiram a B3. Em menos de quatro meses, startups e empresas já consolidadas do segmento captaram mais de 10,5 bilhões de reais com ofertas públicas iniciais (IPOs) ou com a venda de lotes suplementares de ações na bolsa de valores brasileira. O valor somado já é mais do que o dobro do registrado por todas as empresas de tecnologia na história listadas na bolsa até então.

    A cifra de 10,5 bilhões de reais corresponde às ofertas públicas iniciais de startups e empresas como Bemobi, Enjoei, Intelbras, Méliuz, Mobly, Mosaico, Neogrid e Westwing, além da oferta suplementar de venda de ações (follow on) da Locaweb, realizada nas últimas semanas e que movimentou mais de 2,7 bilhões de reais, dinheiro usado para novas aquisições.

    Considerando apenas 2021, o valor captado pelas empresas de tecnologia com IPOs na B3 foi de 5,5 bilhões de reais, 55% a mais do que nos IPOs de 2020, que somaram 3,5 bilhões de reais. O valor captado nos últimos dois meses aumenta ainda mais ao levar em conta os 2,7 bilhões de reais do follow da Locaweb, totalizando mais de 8,2 bilhões de reais A alta para 2020, então, passa a ser de 132%

    No período prévio ao mês de novembro do ano passado, ofertas públicas iniciais e vendas suplementares de ações de empresas como Linx, Positivo, Sinqia e Totvs, além da própria Locaweb que abriu capital em fevereiro do ano passado captando 1,3 bilhão de reais, haviam somado apenas pouco mais de 5,8 bilhões de reais. Considerando apenas os IPOs realizados, o valor cai para pouco mais de 2,8 bilhões de reais.

    Em geral, o mercado está reagindo de forma positiva ao movimento. Desde o IPO, as ações da Locaweb acumulam alta de 588%, o que fez com que a companhia se tornasse um fenômeno do mercado de capitais. Mas ela não é a única. Outras companhias também tiveram altas expressivas no valor dos papéis, casos de Enjoei (63%), Méliuz (197%) e Neogrid (77%).

    Como se trata do mercado de ações, não existe uma regra e as estreantes mais recentes na B3 ainda estão patinando. As ações da Mobly caíram 13% desde o primeiro pregão, enquanto a Mosaico viu o preço de cada ação despencar mais de 27% em relação ao valor na estreia. A Intelbras praticamente manteve o valor das ações do dia de estreia na bolsa. WestWing e Bemobi têm resultados ainda tímidos.

    Fonte: Exame

    Serviços

    Últimas Notícias

    Com fusão aprovada, o que observar ao investir em Hapvida e Intermédica

    O acordo para a criação do segundo maior grupo de saúde do país, unindo Hapvida (HAPV3) e NotreDame Intermédica...

    Bitcoin: como a enorme energia gasta pode fazer a ‘bolha’ das criptomoedas explodir

    Todos nós já ouvimos as histórias dos novos milionários por causa do bitcoin. Elon Musk está entre os últimos...

    Veja outras matérias