sexta-feira, abril 16, 2021
Outros

    Apple praticamente compra uma nova empresa por mês

    Em Destaque

    Governo estima rombo de R$ 170,5 bi em 2022 e vê 11 anos de contas no vermelho

    No projeto que estabelece as diretrizes para o Orçamento de 2022, enviado ao Congresso nesta quinta-feira (15), o governo...

    Hering rejeita proposta de compra pela Arezzo

    A Hering decidiu, em reunião nesta quarta-feira, 14, negar a proposta feita pela Arezzo de combinar os negócios das...

    Magazine Luiza recebe aval do Cade para compra da Hub Prepaid

    O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou nesta quarta-feira a compra da Hub Prepaid pelo Magazine Luiza, sem...

    Apple adquiriu cerca de 100 empresas durante os últimos seis anos, segundo informações do CEO da companhia, Tim Cook. Com isso, segundo os cálculos da BBC, a gigante de Cupertino praticamente compra uma nova startup por mês.

    A informação de que a Apple compra, em média, uma nova empresa a cada três ou quatro semanas foi revelada durante uma reunião do conselho diretor da firma com acionistas. O CEO da fabricante de iPhones justificou o alto índice de aquisições, que de vez em quando acabam sendo realizadas na surdina.

    Segundo Tim Cook, grande parte das aquisições da Apple é voltada para “tecnologia e talentos”. Com isso, nem sempre a gigante de Cupertino acaba comprando grandes empresas, o que deixa boa parte dos negócios de fora das manchetes em sites de notícia.

    Compras significativas

    Até o momento, a compra mais marcante da Apple foi a Beats Eletronics. A marca de headphones fundada pelo rapper Dr Dre foi adquirida pela companhia em 2014 por US$ 3 bilhões.

    A Apple também gastou US$ 1 bilhão na aquisição da divisão de modems da Intel, antiga parceira da marca no setor. A compra bilionária, que incluiu tecnologias e 2,2 mil funcionários, visa acelerar o desenvolvimento de tecnologias de rede próprias da marca.

    Outra grande compra recentes da Apple foi a empresa Shazam. Conhecida pelo aplicativo que reconhece músicas, a companhia foi adquirida pela Maçã por US$ 400 milhões em 2018.

    Enquanto as aquisições de nomes conhecidos são raras, a Apple constantemente investe em empresas menores e que possuem tecnologias mais específicas. Um exemplo disso é a startup PrimeSense, companhia de Israel que desenvolve tecnologias de mapeamento 3D e é famosa por ter trabalhado no Kinect do Xbox 360.

    A  BBC também ressalta que a Apple injetou cerca de US$ 1 bilhão na empresa chinesa Didi Chuxing, concorrente do Uber que está trabalhando em tecnologias de carros autônomos. Apesar de não ter controle sobre e companhia, o investimento bilionário mostra o interesse da Maçã no mercado automotivo, que pode ser o próximo grande alvo da marca no futuro.

    Fonte: Tecmundo

    Serviços

    Últimas Notícias

    Bolsonaro promete a Biden zerar desmatamento ilegal até 2030

    Em busca de dinheiro dos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro enviou uma carta a seu homólogo Joe Biden...

    IPO da Blau atrai fundos globais e companhia vale R$ 7,2 bi na largada

    A Blau Farmacêutica acaba de precificar seu IPO a R$ 40,14 por ação, dando ao mercado mais uma alternativa...

    Veja outras matérias