sábado, dezembro 4, 2021
Outros

    B3 em conversas para comprar a Neoway, líder em ‘big data’

    Em Destaque

    A B3 acaba de anunciar que está em tratativas para a aquisição da Neoway, uma das maiores empresas de ‘big data’ do País.

    O anúncio sugere que o CEO Gilson Finkelsztain vê sinergias em adicionar uma nova linha de negócios à B3: a venda de produtos de dados, uma tendência cada vez mais comum entre bolsas do mundo inteiro.

    A B3 vem acelerando sua entrada em novos negócios.

    Em julho, já havia anunciado uma sociedade de R$ 600 milhões com a Totvs para criar a Dimensa, uma empresa que oferece soluções tecnológicas para o mercado financeiro.

    Ano passado, a B3 concluiu a compra dos 25% que ainda não detinha na BLK Sistemas, uma empresa especializada no desenvolvimento de telas e algoritmos de negociação para corretoras e investidores institucionais.

    A B3 também tem entrado em negócios como registros de recebíveis de cartão de crédito, energia, seguros, veículos, entre outros.

    Fundada em 2002 pelo empreendedor Jaime de Paula, a Neoway é a maior empresa da América Latina de ‘big data analytics’ e inteligência artificial para negócios.

    A empresa fornece soluções baseadas em dados para cerca de 500 empresas de diversos setores, do financeiro ao automotivo, do transporte a bens de consumo, incluindo cobrança e recuperação de créditos, construção civil, óleo e gás e saúde.

    Depois de receber investimentos de fundos como Accel Partners, Monashees, Temasek, PointBreak e Endeavor Catalyst, a Neoway parecia destinada a um IPO na Nasdaq — quando foi atingida por uma crise.

    Jaime foi afastado da presidência da Neoway em agosto de 2019 depois que a Neoway foi citada em conversas privadas do coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, e pelo lobista Jorge Luz, ligado ao MDB. Na época, o conselho da Neoway contratou uma auditoria para fortalecer seus controles internos.

    Com a crise, a empresa viu seu crescimento desacelerar, tornando a venda para um investidor estratégico o melhor caminho para dar saída aos fundos.

    O Bank of America está assessorando a Neoway.

    O Citigroup está assessorando a B3.

    Fonte: Brazil Journal

    Fusões e Aquisições

    Últimas Notícias

    Alexandre Saigh: “IPOs só no fim de 2022 ou 2023”

    Numa tacada que consolidou a maior gestora de private equity, infraestrutura e crédito da América latina, o Pátria acaba...

    Migração do Inter à Nasdaq fica para depois

    Pedidos de resgate ficaram acima dos R$ 2 bilhões que o banco digital havia estipulado como limite A migração do...

    Veja outras matérias