sábado, dezembro 4, 2021
Outros

    Brasil é onde os produtos da Apple são os mais caros do mundo

    Em Destaque

    Desejado por muitos brasileiros, os produtos da Apple têm um preço considerado caro para a maioria da população. Ao levar em consideração o salário-mínimo, os brasileiros precisam trabalhar o equivalente a 14 meses para comprar um iPhone 13 Pro Max 1TB.

    Segundo pesquisa realizada pelo portal de descontos CupomValido.com.br com a Statista e Nukeni — onde foram compilados os preços das lojas oficiais da Apple —, o Brasil é o país onde o iPhone, iPad, AirPods e Mackbook, são os mais caros do mundo. 

    Mesmo com o alto custo no Brasil, a Apple possui um público fiel no país, mais de 14% de todos os celulares vendidos, são do sistema operacional iOS.

    https://exame.com/wp-content/uploads/2021/11/25bb8f773b65b27394b8f417f863f691.jpg?resize=768,1484

    Por que o iPhone é tão caro no Brasil?

    O motivo do alto preço dos produtos da Apple no Brasil pode ser explicado principalmente por dois fatores: impostos e câmbio.

    Aproximadamente 40% do preço de um iPhone é somente para pagar a carga tributária cobrada pelo Brasil. São diversos impostos cobrados como o: IPI, imposto de importação, PIS, Cofins e ICMS.

    O segundo motivo é devido ao preço do dólar que está em alta desde o ano passado. No último ano, o real foi a moeda que mais desvalorizou no mundo —  mais de 40%. Isso significa que o custo de todos os produtos importados subiram significativamente.

    Preço no Brasil em comparação com outros países

    Ao considerar todos os produtos da marca — Macbook, AirPods, iPhone, iPad e iMac — e todas as configurações — desde a menor armazenagem até a maior —, para todas elas o Brasil sempre fica em primeira posição com o preço mais caro do mundo. Até ao observar os outros países da América Latina, eles possuem preços até 50% menores que o Brasil.

    O mais impressionante é que se considerarmos o produto mais caro da Apple — Macbook Pro de 16 polegadas 10×32 Core, 32GB RAM, 1TB SSD, no valor de 45.499 reais, um brasileiro que ganha um salário-mínimo precisaria trabalhar mais de quatro anos para adquirir o notebook.

    Outros países emergentes, como a Turquia e Índia, também estão próximos do Brasil no quesito de maiores preços. Na ponta oposta, os Estados Unidos é país com o menor preço dos produtos da marca, seguindo por Japão e Hong Kong.

    No quesito de tempo de trabalho para comprar um iPhone 13 Pro Max 1TB, os americanos necessitam de pouco mais de um mês para comprar o mesmo smartphone, e no caso australianos necessitam somente de 12 dias de trabalho.

    https://exame.com/wp-content/uploads/2021/11/dbabcda29a0ad36e94a2630b3b98e199.jpg?resize=768,1528

    Produtos da Apple mais vendidos

    O produto de maior sucesso ainda é o iPhone, responsável por 48% do total da receita da empresa. Porém, um segmento com um dos maiores crescimentos são os relógios, fones e acessórios que há poucos anos representavam 5% e atualmente subiram para 11%.

    Para efeito de grandeza, somente a soma das vendas dos AirPods, fone de ouvido sem fio da marca, é maior que o total de faturamento de empresas como a Spotify, Twitter, Snapchat e Shopify juntas.

    Com o lançamento de novos modelos da linha de produtos, a Apple deve movimentar bilhões de dólares em todo o mundo. Com o recente lançamento do iPhone 13, a expectativa é um crescimento ainda maior.

    A empresa criada pelo Steve Jobs é a segunda mais valiosa do mundo — perdendo somente para a Microsoft —, com valor de mercado de 2,4 trilhões de dólares.

    Fusões e Aquisições

    Últimas Notícias

    Alexandre Saigh: “IPOs só no fim de 2022 ou 2023”

    Numa tacada que consolidou a maior gestora de private equity, infraestrutura e crédito da América latina, o Pátria acaba...

    Migração do Inter à Nasdaq fica para depois

    Pedidos de resgate ficaram acima dos R$ 2 bilhões que o banco digital havia estipulado como limite A migração do...

    Veja outras matérias