quinta-feira, março 4, 2021
Outros

    Economia lamenta saída da Ford, mas diz que decisão ‘destoa’ de ‘forte recuperação’ da indústria no país

    Em Destaque

    Brasil sai de lista das 10 maiores economias do mundo e cai para a 12ª posição, aponta ranking

    Com o tombo histórico de 4,1% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2020, o Brasil saiu do ranking das...

    Descontrole da pandemia, risco fiscal, populismo econômico e dólar forte: as 4 incertezas da economia em 2021

    Várias incertezas pairam sobre o Brasil e já começam a minar as expectativa para a retomada da economia brasileira...

    Bancos propõem compra do controle da Empiricus e da Vitreo

    O grupo que comanda a casa de research Empiricus e a corretora Vitreo está no meio de um processo...

    O Ministério da Economia disse em nota, nesta segunda-feira (11), lamentar a decisão da Ford de encerrar a produção de veículos no Brasil.

    Segundo a pasta, o anúncio da montadora reforça a necessidade de uma rápida implementação de medidas para melhorar o ambiente de negócios, e de avançar nas reformas estruturais.

    O ministério de Paulo Guedes afirmou, no entanto, que a decisão da Ford destoa de uma “forte recuperação” observada no setor industrial brasileiro.

    “A decisão da montadora destoa da forte recuperação observada na maioria dos setores da indústria no país, muitos já registrando resultados superiores ao período pré-crise”, diz a pasta (veja íntegra abaixo).

    “O ministério trabalha intensamente na redução do Custo Brasil com iniciativas que já promoveram avanços importantes. Isto reforça a necessidade de rápida implementação das medidas de melhoria do ambiente de negócios e de avançar nas reformas estruturais”, segue o comunicado.

    Agora, só importados

    A Ford anunciou nesta segunda que encerrará a produção de veículos em suas fábricas no Brasil após um século. A montadora mantinha fábricas em Camaçari (BA) e Taubaté (SP), para carros da Ford, e em Horizonte (CE), para jipes da marca Troller.

    A empresa, que fechou 2020 como a quinta que mais vendeu carros no país, com 7,14% do mercado, continuará comercializando produtos no Brasil.

    Eles serão importados principalmente da Argentina e do Uruguai.

    O secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, também lamentou em rede social a decisão da empresa. Segundo o gestor, o Brasil tem reduzido o Custo Brasil, mas que a pandemia impediu que as ações do governo surtissem efeito a tempo.

    “É hora de unirmos forças para avançar ainda mais rápido na redução do Custo Brasil e recuperar nossa indústria, que perdeu espaço no PIB em todos os governos anteriores. De continuar o trabalho focado, que já permitiu que nossa indústria se recuperasse em V este ano”, afirmou.

    Íntegra

    Confira a nota divulgada pelo Ministério da Economia sobre o anúncio da Ford:

    O Ministério da Economia lamenta a decisão global e estratégica da Ford de encerrar a produção no Brasil. A decisão da montadora destoa da forte recuperação observada na maioria dos setores da indústria no país, muitos já registrando resultados superiores ao período pré-crise. O ministério trabalha intensamente na redução do Custo Brasil com iniciativas que já promoveram avanços importantes. Isto reforça a necessidade de rápida implementação das medidas de melhoria do ambiente de negócios e de avançar nas reformas estruturais.

    Fonte: G1

    Serviços

    Últimas Notícias

    Google vai parar de vender anúncios com base em navegação de usuários

    O Google planeja parar de vender anúncios com base na navegação de usuários por múltiplos sites, uma mudança que...

    IPOs no Brasil fazem brilhar os olhos de bancas americanas

    A retomada dos IPOs no Brasil — que só nos dois meses deste ano já movimentou quase 40 bilhões...

    Veja outras matérias