sexta-feira, abril 16, 2021
Outros

    Estrangeiros deixam Reino Unido em maior ritmo desde a 2ª Guerra

    Em Destaque

    Governo estima rombo de R$ 170,5 bi em 2022 e vê 11 anos de contas no vermelho

    No projeto que estabelece as diretrizes para o Orçamento de 2022, enviado ao Congresso nesta quinta-feira (15), o governo...

    Hering rejeita proposta de compra pela Arezzo

    A Hering decidiu, em reunião nesta quarta-feira, 14, negar a proposta feita pela Arezzo de combinar os negócios das...

    Magazine Luiza recebe aval do Cade para compra da Hub Prepaid

    O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou nesta quarta-feira a compra da Hub Prepaid pelo Magazine Luiza, sem...

    Profissionais estrangeiros estão deixando o Reino Unido no ritmo mais rápido desde a Segunda Guerra Mundial, o que representa um desafio para uma economia já abalada pelo Brexit e pela pandemia de coronavírus.

    Só em Londres, 700 mil pessoas deixaram a cidade no ano passado, segundo pesquisas recentes. As implicações são extensas para o Tesouro, proprietários de imóveis e para as chances de recuperação após a pior recessão em três séculos.

    “O risco é que as pessoas não voltem, então temos escassez de mão de obra e qualificação, e perdemos certa produção, crescimento e receita tributária permanentemente”, disse Jonathan Portes, professor de economia do King’s College London, cuja estimativa indica que mais de 1 milhão de trabalhadores estrangeiros podem ter partido.

    “Considerando como a migração impulsionou o crescimento econômico, especialmente em Londres, isso pode ser uma má notícia.”

    O ministro das Finanças, Rishi Sunak, e o Escritório de Responsabilidade Orçamentária enfrentarão algumas dessas realidades neste ano. Para o Tesouro, menos migrantes significa, em última análise, menos produção econômica e receita de impostos para pagar as enormes dívidas acumuladas para ajudar pessoas e empresas a enfrentarem a Covid-19.

    Uma mudança nos fluxos de migração remodelaria a política de imigração após uma década de esforços do governo para limitar o número de entradas. A longo prazo, também poderia exacerbar o problema demográfico que o Reino Unido compartilha com países da Alemanha ao Japão: como financiar uma população que envelhece rapidamente.

    É impossível dizer exatamente quantas pessoas saíram. Isso porque a pandemia limitou a coleta de dados do governo. Estatísticos se apoiam na Pesquisa da Força de Trabalho, segundo a qual a população estrangeira diminuiu em quase 900 mil para 8,3 milhões no ano até o terceiro trimestre.

    Fonte:Exame

    Serviços

    Últimas Notícias

    Bolsonaro promete a Biden zerar desmatamento ilegal até 2030

    Em busca de dinheiro dos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro enviou uma carta a seu homólogo Joe Biden...

    IPO da Blau atrai fundos globais e companhia vale R$ 7,2 bi na largada

    A Blau Farmacêutica acaba de precificar seu IPO a R$ 40,14 por ação, dando ao mercado mais uma alternativa...

    Veja outras matérias