sexta-feira, abril 23, 2021
Outros

    Falta de insumos ou alto custo afeta mais da metade das empresas de construção, diz CNI

    Em Destaque

    Motoristas de apps se opõem à fusão entre Localiza e Unidas

    Uma das fusões mais importantes em análise pelas autoridades concorrenciais neste ano, a união das locadoras de veículos Localiza...

    Locaweb faz aquisição de empresa de software de gestão por R$ 524 milhões

    A Locaweb, líder em hospedagem de sites no Brasil, anunciou a aquisição da empresa gaúcha de softwares de gestão...

    Biden deve anunciar aumento de impostos sobre ganhos de capital para 43,4%, quase o dobro do valor atual

    Após a apresentação do pacote de infraestrutura de US$ 2,3 trilhões, o presidente dos Estados Unidos Joe Biden deve...

    A falta de insumos, ou o custo elevado, foi o principal problema enfrentado pelo setor de construção no no quarto trimestre do ano passado, de acordo com empresas ouvidas em levantamento divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta segunda-feira (25).

    A Sondagem da Indústria da Construção Civil ouviu 445 empresas entre 4 e 15 de janeiro. A escassez ou alto custo do material foi apontada por 50,8% dos entrevistados. Em seguida aparecem a elevada carga tributária e a burocracia excessiva, com respectivamente 26,8% e 24,1% das respostas.

    De acordo com a entidade, a situação financeira da indústria da construção melhorou no quarto trimestre de 2020 e a satisfação com a margem de lucro operacional também avançou. Por outro lado, o acesso ao crédito tornou-se mais difícil.

    A confiança dos empresários da indústria da construção recuou 3,2 pontos em janeiro de 2021, para 56,9 pontos. Mas como o índice permanece acima dos 50 pontos, ainda indica confiança dos empresários, informou a CNI.

    “A construção espera maior crescimento para compra de insumos, atividade e emprego nos próximos seis meses. A confiança dos empresários da construção, por outro lado, caiu, refletindo maior pessimismo com relação ao estado atual da economia brasileira”, avaliou o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo.

    Já a chamada “utilização da capacidade operacional”, ou seja, o nível de uso do parque industrial, caiu de 63% para 62%. Mesmo assim, o indicador atingiu o maior nível para o mês de dezembro desde 2014.

    Fonte: G1

    Serviços

    Últimas Notícias

    Incertezas e dólar podem ter pesado contra permanência da maior cimenteira do mundo no Brasil

    A produtora de cimento LafargeHolcim decidiu deixar o país em um momento de recuperação do setor após a forte...

    Dólar tem maior sequência de quedas desde 2016: até onde vai?

    O dólar sofreu nesta quinta-feira, 22, a maior queda desde o fim de março, e fechou no menor patamar...

    Veja outras matérias