sábado, outubro 16, 2021
Outros

    “Fusão com a Latam seria saudável para o Brasil”, afirma presidente da Azul

    Em Destaque

    Em entrevista à CNN, o presidente da Azul, John Rodgerson, reforçou o interesse da empresa em realizar uma fusão com a Latam. Segundo ele, o negócio seria saudável e traria benefícios ao Brasil.

    “Obviamente, estamos interessados. Tenho falado muito a respeito disso porque acho que seria saudável para o Brasil. Seria positivo para termos empresas aéreas mais fortes no país, servindo mais cidades. Atualmente atendemos 135 cidades no Brasil, mas temos meta de chegar à 200. Imagina conectar 200 cidades brasileiras com o mundo inteiro. Isso vai ajudar o PIB, criar empregos para os pilotos, criar mais oportunidades para vender mais aeronaves da Embraer dentro do próprio país. Eu estou animado, mas ainda estamos trabalhando nisso”, afirmou o presidente.

    Rodgerson também comentou que a vacinação contra a Covid-19 contribuiu para que pessoas se sentissem mais seguras em viajar, o que resultou no aumento do número de voos domésticos durante o período.

    “A vacinação tem ajudado muito. As pessoas têm se sentido confortáveis e seguras para voltar a viajar, e uma coisa que eu acho muito lindo é que os brasileiros finalmente estão conhecendo o próprio país e viajando para destinos novos”, completou o presidente.

    Aumento de voos domésticos

    Pelo 5º mês consecutivo, as companhias aéreas nacionais registraram crescimento na malha aérea doméstica, segundo dados divulgados pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR).

    Em setembro, a média diária de voos foi quase 75% maior do que em março de 2020, quando começou a pandemia.

    Fonte: CNN Brasil

    Fusões e Aquisições

    Últimas Notícias

    Microsoft vai fechar LinkedIn na China

    A Microsoft está desativando as operações da rede social LinkedIn na China, quase sete anos após seu lançamento e...

    IHS vale US$ 7 bi no IPO do 5G

    A IHS Towers começou a negociar hoje em Nova York depois de um IPO que avaliou a maior provedora...

    Veja outras matérias