segunda-feira, janeiro 25, 2021
Outros

    Inflação não tem sido influenciada pelo câmbio

    Em Destaque

    Com aporte de R$ 4 mi, startup Vidia tenta ampliar o acesso a cirurgias particulares

    Na última década, startups brasileiras se lançaram no mercado tentando resolver questões relacionadas à saúde, como prevenção,...

    Ranking dos setores mais ativos em fusões em aquisições no Brasil – 2013 a 2020

    Dinâmica dos setores mais ativos em M&A  – Período 2013 a 2020. No gráfico interativo pode-se verificar as mudanças...

    ONU alerta para queda de investimento estrangeiro em países em desenvolvimento

    Os fluxos de Investimento Estrangeiro Direto (IED) “permanecerão moderados” em 2021 e os países em desenvolvimento poderão...

    O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, afirmou, nesta terça-feira (28), que o movimento de depreciação do real frente ao dólar  não influenciou as expectativas de inflação do mercado.

    Campos Neto, inclusive, ressaltou que ocorreu “a chamada inflação implícita até caiu em alguns trechos da curva de juros”, o que significa que os agentes não viram uma contaminação do movimento no câmbio no caminho da inflação no futuro, segundo relatou o jornal “Valor Econômico”. 

    O executivo explicou que o BC têm olhado uma série de elementos quando estuda o câmbio:

    • Piora de percepção de risco
    • Impacto em expectativas de inflação
    • Onde estaria uma demanda, seja no mercado à vista ou no derivativo (no caso de intervenção)

    Nas últimas semanas, Campos Neto salientou que a depreciação do câmbio veio com queda nas métricas de risco, diferentemente de outros momentos na história.

    Segundo o BC, o movimento teria ocorrido, na verdade, em decorrência das operações de pré-pagamento de dívidas fora do Brasil, portanto, a demanda por moedas estaria no mercado à vista.

    Inflação não foi contaminada por depreciação do câmbio

    O presidente da autoridade monetária do País explicou que o movimento do câmbio não gerou uma contaminação nas expectativas de inflação. Ao comentar sobre o comportamento benigno da inflação implícita, ele disse que “não houve preocupação com contaminação na inflação à frente”.

    Campos Neto ressaltou que a procura pelo dólar não se deve à busca por hedge (proteção), como, por vezes, é comentado no mercado. O executivo chegou a essa leitura ao observar que a demanda não era por derivativos, ou swap, mas sim por moeda à vista.

    “Estamos num ambiente novo. O movimento de dívida privada, com mais liquidez local, tem feito com que gestores, alguns CFOs de empresas façam essa mudança”, disse Campos Neto. “Prestamos atenção no câmbio, se influencia variáveis de risco e se contaminam canais de inflação via expectativas”, acrescentou.

    Para o presidente do BC, esse movimento de câmbio é muito diferente do que acontecia no passado, dessa forma, não pressiona a inflação.

    Fonte: https://br.financas.yahoo.com/noticias/

    Serviços

    Profiting faz Road Show para captar 20 Milhões.

    O recurso será investido em empresas associadas visando crescimento em vendas e aumento de produção. O mercado de aquisições...

    Buscamos Empreendedores para parcerias.

    Foto: Moyses Samuel, Presidente do grupo Profiting. Estamos selecionando empresários, em âmbito nacional, que possuam negócios que precisam ser...

    Recuperação de tributos próprios

    Sua empresa pode melhorar o fluxo de caixa se houver créditos tributários nos últimos 5 anos.

    Há sempre possibilidades de melhorias

    "O Brasil possui excelentes profissionais de consultoria. Nesta crise é necessário muita dedicação na busca de soluções para os problemas. Em situações...

    Quanto a minha empresa perdeu de valor na Pandemia?

    Algumas empresas aumentaram seu valor na pandemia. Outras, perderam. É importante saber qual o ganho ou qual a perda nesse momento? A...

    Últimas Notícias

    Oi: Digital Colony fez proposta por rede de fibra diretamente, sem Highline

    Na disputa pela InfraCo, rede de fibra da OI, o fundo Digital Colony, que no Brasil é...

    Uma gigante de olho nas PMEs: como a Intuit quer crescer 100% ao ano até 2025

    Fazer gestão financeira no país que mais demanda tempo para pagar impostos é uma tarefa complicada. Para...

    Veja outras matérias