sábado, outubro 16, 2021
Outros

    Multilaser investe R$ 150 mi para ampliar produção e presença no exterior

    Em Destaque

    Disseminada no mundo dos investimentos, a estratégia de diversificação de apostas é recomendada tanto para iniciantes como para verdadeiros experts das finanças. O conceito é, basicamente, distribuir a renda por diversas classes de ativos, diminuindo assim a exposição aos riscos de um único ou de poucos aportes. Nos negócios, nem sempre essa estratégia é a mais recomendada. Muitos gurus empresariais defendem que as empresas se foquem em poucas ofertas, e fiquem voltadas ao seu negócio principal.

    A fabricante de eletroeletrônicos Multilaser é um exemplo de empresa que prefere atuar em diversas frentes. Produz e comercializa, por exemplo, de robôs aspiradores a laptops e aparelhos televisores, passando por inaladores, oxímetros, e produtos para crianças e para animais de estimação. Recém-chegada à bolsa de valores de São Paulo, a B3, a companhia é vista por investidores e casas de análises como um exemplo de ‘resiliência’ a momentos de dificuldades. Em sua abertura de seu capital, em julho, a Multilaser captou 1,9 bilhão de reais e teve seu valor de mercado avaliado em pouco mais de 9 bilhões de reais.

    Para aproveitar a injeção de capital, ela acaba de anunciar que irá investir 150 milhões de reais para ampliar a capacidade de produção de suas fábricas, em Extrema (MG) e Manaus (AM). Na cidade mineira, serão investidos cerca de 100 milhões de reais para a ampliação de seu galpão logístico e de seu parque fabril — o aporte permitirá a fabricação de eletroportáteis e de produtos da Expet, fabricante de produtos para animais de estimação. Já o restante dos recursos serão empregados em Manaus, em um novo espaço para produção de câmeras de segurança e televisores. O plano de investimentos, que se inicia agora, terá duração até o terceiro trimestre de 2022.

    Uma das principais apostas da empresa será ganhar terreno no mercado pet. Para isso, a companhia arrematou, em agosto, a fabricante Expet, por valor estimado de 8,6 milhões de reais. Recentemente, a Multilaser também criou a marca Mimo, que comercializa brinquedos, coleiras e tapetes higiênicos para os animais de estimação. “Não faria sentido usarmos a marca Multilaser nesse mercado, já que está voltada mais para produtos de escritório, ligados ao trabalho”, diz Alexandre Ostrowiecki, CEO da empresa. “Com a pandemia, as pessoas ficaram mais em casa, algumas trabalhando de forma remota, e dedicaram mais tempo aos pets. Vamos usar esse investimento para triplicar a produção da Expet.”

    Nessa linha, de nichos que despertaram mais atenção com o distanciamento social forçado, a empresa também adquiriu a Wellness, de equipamentos e acessórios fitness, para auxiliar os exercícios físicos daqueles que se distanciaram das academias.

    Com faturamento de cerca de 3 bilhões de reais, 4 mil funcionários e mais de 5 mil produtos no catálogo, a Multilaser quer também desbravar novas fronteiras. Depois de estruturar uma rede de revendedores em países como Argentina, Bolívia, Chile, Espanha, Paraguai, Portugal e Uruguai (onde tem um centro de distribuição), a empresa procura representantes na América Central e América do Norte.

    Ostrowiecki, no entanto, afirma que tudo é feito com os “pés no chão” e cita o avanço do dólar como fator crucial para apostar na exportação. “Estamos começando a internacionalização da empresa aos poucos. O aumento do dólar barateou os produtos nacionais, mas deixou o frete internacional mais caro. Um contêiner da China que custava cerca de 1 mil dólares, hoje está custando 12 mil dólares. Isso acaba incentivando a indústria local a exportar mais”, diz. “Vamos aproveitar essa brecha para ampliar a produção no Brasil e abastecer os países vizinhos.”

    Fonte: Veja

    Fusões e Aquisições

    Últimas Notícias

    Microsoft vai fechar LinkedIn na China

    A Microsoft está desativando as operações da rede social LinkedIn na China, quase sete anos após seu lançamento e...

    IHS vale US$ 7 bi no IPO do 5G

    A IHS Towers começou a negociar hoje em Nova York depois de um IPO que avaliou a maior provedora...

    Veja outras matérias