quinta-feira, outubro 22, 2020
Outros

    PIB da Argentina recua 16,2% no segundo trimestre

    Em Destaque

    Diretora do BC reitera impacto de crise climática para política monetária

    Eventos climáticos extremos têm se tornado mais frequentes no mundo, com possibilidade de afetar as decisões da...

    Na 2ª alta seguida, arrecadação de impostos avança 1,97% em setembro e atinge R$ 119,8 bi

    A Receita Federal informou nesta quarta-feira (21) que a arrecadação de impostos, contribuições e demais receitas federais...

    Recorde na B3: vendas de ações em 2020 já somam R$ 106 bilhões

    O ano de 2020 ainda nem terminou, é verdade. Mas, até os mais conservadores já podem se...

    O Produto Interno Bruto (PIB) da Argentina recuou 16,2% no segundo trimestre, na comparação com os três primeiros meses de 2020, segundo relatório divulgado nesta terça-feira (22) pelo Instituto Nacional de Estatística e Censos (Indec). Em relação ao mesmo período do ano passado, a queda chegou a 19,1%.

    Levando em consideração a comparação anual, trata-se do pior desempenho trimestral do PIB argentino na história, em meio às restrições impostas pelo governo de Alberto Fernández para enfrentar o avanço do novo coronavírus. Até então, o recorde negativo era de -16,3%, registrado no segundo trimestre de 2002.

    “As restrições globais à circulação de pessoas, com o objetivo de mitigar a pandemia de covid-19, afetam um conjunto significativo de atividades econômicas em todos os países”, disse o Indec.

    PIB da Argentina — Foto: Economia G1

    PIB da Argentina — Foto: Economia G1

    Segundo o instituto, os setores mais afetados pela quarentena na Argentina foram hotéis e restaurantes, que recuaram 73,4% em base anual, e outras atividades de serviços comunitários, sociais e pessoais, com queda de 67,7% na comparação com o mesmo período do ano passado. O consumo privado, por sua vez, encolheu 22,3%.

    A pandemia agravou a situação econômica na Argentina, que está em crise pelo menos desde abril de 2018. Apesar de ter conseguido um acordo com credores privados para reestruturar parte de sua dívida externa, o país enfrenta, agora, uma escassez de dólares e impôs, na semana passada, mais controles sobre o câmbio.

    Fonte: G1

    Serviços

    Investimento em Empresas

    O mercado de aquisições de empresas está bem ativo e atraente considerando dois aspectos: O Dólar alto e a SELIC baixa.

    Buscamos Empreendedores para parcerias.

    Foto: Moyses Samuel, Presidente do grupo Profiting. Estamos selecionando empresários, em âmbito nacional, que possuam negócios que precisam ser...

    Recuperação de tributos próprios

    Sua empresa pode melhorar o fluxo de caixa se houver créditos tributários nos últimos 5 anos.

    Há sempre possibilidades de melhorias

    "O Brasil possui excelentes profissionais de consultoria. Nesta crise é necessário muita dedicação na busca de soluções para os problemas. Em situações...

    Quanto a minha empresa perdeu de valor na Pandemia?

    Algumas empresas aumentaram seu valor na pandemia. Outras, perderam. É importante saber qual o ganho ou qual a perda nesse momento? A...

    Últimas Notícias

    Startup do Carrefour reduz desperdício e ajuda a economizar até R$ 2 mi

    O Cybercook poderia ser apenas mais um site de receitas. Mas, adquirido pela rede de supermercados Carrefour...

    O que está por trás das compras da Stone?

    Nos últimos anos, a Stone comprou diversas startups, como a Vitta, de planos de saúde, e a...

    Veja outras matérias