sexta-feira, julho 30, 2021
Outros

    Presidente das Filipinas ameaça prender quem recusar vacina contra covid

    Em Destaque

    O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, ameaçou prender as pessoas que se recusarem a ser vacinadas contra o coronavírus, no momento em que o país enfrenta um dos piores surtos da Ásia, com mais de 1,3 milhão de casos e mais de 23.000 mortes.

    “Vocês escolhem, ou a vacina ou mando prender vocês”, disse Duterte em um pronunciamento televisionado nesta segunda-feira, após reportagens sobre o comparecimento baixo em vários postos de vacinação da capital Manila.

    Os comentários de Duterte contradizem aqueles de suas autoridades de saúde, que dizem que, embora se peça às pessoas que recebam a vacina contra covid-19, o gesto é voluntário.

    “Não me entendam mal, há uma crise neste país”, disse Duterte. “Só estou exasperado de os filipinos não estarem ouvindo o governo”.

    Até o dia 20 de junho, as autoridades filipinas haviam vacinado 2,1 milhões de pessoas, um progresso lento rumo à meta governamental de imunizar até 70 milhões de seus 110 milhões de habitantes neste ano.

    Duterte, criticado por sua abordagem dura na contenção do vírus, também manteve a decisão de não permitir que as escolas reabram.

    No mesmo pronunciamento, ele atacou o Tribunal Penal Internacional porque um promotor da corte pediu permissão para abrir um inquérito completo sobre as mortes decorrentes da guerra às drogas nas Filipinas.

    Grupos de direitos humanos dizem que autoridades executam sumariamente suspeitos de envolvimento com drogas, mas Duterte insiste que aqueles que morreram violentamente resistiram à prisão.

    Fonte: Exame

    Serviços

    spot_img

    Últimas Notícias

    China aperta o cerco a grandes companhias. Veja o impacto para as empresas

    A perseguição das autoridades chinesas às suas empresas mais proeminentes, por meio de novas regulamentações e investigações, infiltrou-se em...

    Golpes em delivery de comida sobem 136%, e Procon-SP quer proibir pagamento no ato da entrega

    O registro de um aumento de 136% nos golpes relacionados a aplicativos de delivery de comida, de janeiro a...

    Veja outras matérias