sexta-feira, agosto 7, 2020
Outros

    ‘Prévia’ do PIB do BC indica alta de 1,31% na economia em maio, a maior desde junho de 2018

    Em Destaque

    Alexandre Garcia analisa prorrogação do estado de calamidade pública

    https://www.youtube.com/watch?v=6n31ZSlkNMY Liberdade de Opinião No quadro Liberdade de Opinião,...

    Startups de quarentena e o novo normal no setor de turismo

    https://open.spotify.com/episode/592ttnMDpiJRlvtM1RAFh5?si=v79K5vp-T4ajxtcMifsWpg No episódio de hoje, falamos sobre as startups que nasceram e...

    Como será a comunicação das empresas, pós covid-19?

    Artigo de Eduardo Chvaicer* Desde o início da pandemia,...

    Resultado foi registrado após forte tombo em abril. Na parcial do ano e em 12 meses até maio, o indicador do nível de atividade registra resultado negativo.

    Após apresentar forte tombo em abril, a economia brasileira reagiu em maio, segundo números divulgados nesta terça-feira (14) pelo Banco Central.

    O Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), considerado uma “prévia” do Produto Interno Bruto (PIB), apresentou crescimento de 1,31% em maio, na comparação com o mês anterior. O número foi calculado após ajuste sazonal, uma espécie de “compensação” para comparar períodos diferentes.

    De acordo com informações do BC, essa foi a maior alta do indicador desde junho de 2018 – quando a economia voltou a crescer após a greve dos caminhoneiros. Naquele mês, a expansão foi de 3,30%.

    O crescimento do indicador já era esperado em maio, quando a produção industrial registrou expansão de 7%. As vendas do comércio varejista também tiveram forte alta naquele mês, mas o setor de serviços ainda registrou queda, embora menor.

    Os resultados do IBC-Br, neste ano, refletem os efeitos da pandemia do novo coronavírus, sentidos com maior intensidade na economia de março em diante. Apesar do crescimento em maio, a economia ainda não se recuperou do tombo registrado nos meses anteriores.

    Em março, primeiro mês de impacto da Covid-19 na economia, o IBC-Br já havia registrado retração de 6,14% na comparação com fevereiro. Em abril, o recuo de 9,45% (número revisado) foi o maior desde o início da série histórica do BC, em 2003.

    • Na comparação com maio do ano passado, porém, o índice de atividade econômica do BC apresentou queda de 14,24%. Nesse caso, o índice foi calculado sem ajuste sazonal, pois considera períodos iguais.
    • No acumulado dos cinco primeiros meses deste ano, de acordo com a instituição, o índice de atividade econômica registrou uma redução de 6,08% – sem ajuste sazonal.
    • Em 12 meses até maio de 2020, os números do BC indicam uma queda de 2,08% na prévia do PIB – também sem ajuste sazonal.

    Previsões para a economia

    Em 13 de maio, o governo brasileiro estimou uma queda de 4,7% para o PIB de 2020, tendo como base a perspectiva de que as medidas de distanciamento social terminariam no fim daquele mês.

    O Banco Mundial prevê uma queda de 8% do PIB brasileiro e o Fundo Monetário Internacional (FMI) estima um tombo de 9,1% em 2020.

    Economistas do mercado financeiro estimaram, na semana passada, uma retração de 6,10% para o PIB brasileiro em 2020.

    Em 2019, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB cresceu 1,1%. Foi o desempenho mais fraco em três anos. Nos três primeiros meses de 2020, foi registrada uma retração de 1,5% na economia brasileira.

    PIB x IBC-Br

    Os resultados do IBC-Br são considerados uma “prévia do PIB”. Porém, nem sempre mostraram proximidade com os dados oficiais do Produto Interno Bruto.

    O cálculo dos dois é um pouco diferente – o indicador do BC incorpora estimativas para a agropecuária, a indústria e o setor de serviços, além dos impostos.

    O IBC-Br é uma das ferramentas usadas pelo BC para definir a taxa básica de juros do país. Com o menor crescimento da economia, por exemplo, teoricamente haveria menos pressão inflacionária.

    Atualmente, a taxa Selic está em 2,25% ao ano, na mínima histórica, e o Banco Central indicou, no comunicado da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que um “eventual ajuste futuro no atual grau de estímulo monetário será residual”.

    Fonte: G1

    Serviços

    Buscamos Empreendedores para parcerias.

    Foto: Moyses Samuel, Presidente do grupo Profiting. Estamos selecionando empreendedores, em âmbito nacional,  que possuam negócios que precisam ser...

    Recuperação de tributos próprios

    Sua empresa pode melhorar o fluxo de caixa se houver créditos tributários nos últimos 5 anos.

    Há sempre possibilidades de melhorias

    "O Brasil possui excelentes profissionais de consultoria. Nesta crise é necessário muita dedicação na busca de soluções para os problemas. Em situações...

    Quanto a minha empresa perdeu de valor na Pandemia?

    Algumas empresas aumentaram seu valor na pandemia. Outras, perderam. É importante saber qual o ganho ou qual a perda nesse momento? A...

    Pré Auditoria

    A Profiting, utiliza o serviço de Pré Diligência, como procedimento básico para qualquer negociação de venda de uma empresa cliente. Com foco...

    Últimas Notícias

    Sony pretende começar a testar carro elétrico nas ruas do Japão até março de 2021

    A Sony deu mais um passo na direção de ter seu próprio carro. Depois de apresentar o...

    Transição para economia limpa pode criar 15 milhões de empregos na América Latina e Caribe até 2030

    A transição para uma economia com zero emissões líquidas de carbono poderia criar 15 milhões de novos...

    Veja outras matérias