segunda-feira, março 1, 2021
Outros

    Saída da Ford é ruim, lamentável e emblemática, diz indústria do Aço

    Em Destaque

    Investimento é o menor em 53 anos, e Brasil corre risco de tudo piorar

    Se o Brasil não começar rapidamente a aumentar o volume de investimentos, o país terá uma década perdida, com...

    Reforma pode beneficiar milhares de imigrantes brasileiros nos Estados Unidos

    Apresentada ao Congresso na semana passada, a ambiciosa proposta de reforma migratória do presidente Joe Biden pode beneficiar milhares...

    Com fusão aprovada, o que observar ao investir em Hapvida e Intermédica

    O acordo para a criação do segundo maior grupo de saúde do país, unindo Hapvida (HAPV3) e NotreDame Intermédica...

    O presidente do Instituto Aço Brasil, Marco Polo de Mello Lopes, está ressabiado. A saída da montadora Ford do país pegou de surpresa o setor. Hoje, o mercado automotivo representa 24% do consumo de aço no país — somente a construção civil demanda mais dessa matéria-prima. Com receio de que outras montadoras sigam o mesmo caminho, ele cobra mais empenho do Congresso para trazer a reforma tributária de volta à pauta. “O processo de deliberação da reforma tributária no Congresso foi atropelado e atrasado. É preciso que saída dessa tradicional montadora do país traga essa agenda de volta”, afirma.

    Ele enumera os problemas que podem ter feito a Ford tomar tal medida. O principal deles seria a questão tributária. O outro, em sua visão, é a falta de crescimento econômico na última década. “A Ford saiu daqui, mas vai continuar produzindo na Argentina, que está dando melhores condições competitivas em relação a nós. Certamente a questão tributária pesou nesta decisão”, afirma Mello Lopes. “O Brasil tem um grande potencial de mercado, não à toa essas montadoras se instalaram aqui, mas para isso tem que crescer. E para crescer é preciso de ter ajuste fiscal feito. A reforma da Previdência é corretiva. A reforma tributária é a que pode, de fato, dar um impulso à indústria como um todo”, diz ele, que encerra afirmando que a saída da Ford é “muito ruim, lamentável e emblemática para o país”.

    Fonte: Veja

    Serviços

    Últimas Notícias

    Com fusão aprovada, o que observar ao investir em Hapvida e Intermédica

    O acordo para a criação do segundo maior grupo de saúde do país, unindo Hapvida (HAPV3) e NotreDame Intermédica...

    Bitcoin: como a enorme energia gasta pode fazer a ‘bolha’ das criptomoedas explodir

    Todos nós já ouvimos as histórias dos novos milionários por causa do bitcoin. Elon Musk está entre os últimos...

    Veja outras matérias