quinta-feira, setembro 23, 2021
Outros

    Softbank dobra a aposta e vai botar mais US$ 3 bi na América Latina

    Em Destaque

    Às vezes o brasileiro não acredita em si mesmo… mas o japonês tem visão.

    O SoftBank anunciou agora há pouco que vai investir mais US$ 3 bilhões em empresas de tecnologia na América Latina, e que estuda levantar capital de terceiros para elevar o montante a US$ 5 bi.

    A notícia havia sido antecipada há dois meses pela Bloomberg.

    A decisão de lançar o SoftBank Latin America Fund II acontece depois que o primeiro fundo do Softbank na região se destacou internamente como o melhor retorno do grupo no mundo nos últimos dois anos.

    Até o final deste trimestre, o Fundo I terá investido 100% do capital.

    Desde que foi lançado, em março de 2019, o Fundo 1 redesenhou a paisagem do venture capital no Brasil e nos países vizinhos, injetando uma liquidez jamais vista, encorajando outros investidores e energizando todo o ecossistema.

    O Fundo I investiu em 48 empresas, incluindo 15 dos 25 unicórnios latino-americanos — nomes como MadeiraMadeira, Gympass, Quinto Andar, Rappi e Mercado Bitcoin.

    O fundo gerou uma taxa interna de retorno bruta de 103% em moeda local e de 90% em dólar. A TIR líquida foi de 85% em dólar.

    O fundador do Softbank, Masayoshi Son, disse que “a América Latina é uma das regiões econômicas mais importantes do mundo,” e que “as oportunidades de negócios nunca foram tão grandes” dada toda inovação e disrupção ocorrendo na região.

    O escopo do novo fundo parece ser mais amplo.

    O Softbank disse que o Fundo II vai buscar empresas “habilitadas para tecnologia, em todos os países e setores, em todos os estágios de seu desenvolvimento, desde a fase inicial até se tornarem públicas.”

    Para alocar os recursos, a equipe do Softbank quer empresas que utilizam tecnologias emergentes e inteligência artificial “para definir e remodelar novos setores, com foco em comércio eletrônico, serviços financeiros digitais, saúde, educação, blockchain e softwares corporativos, entre outros.”

    O COO Marcelo Claure disse que “o trabalho e a visão dos empreendedores latino-americanos” dá confiança de que a transformação digital continuará a acelerar na região.

    Para ele, 2022 deve ser o maior ano de IPOs da história da América Latina, sugerindo que diversas investidas do Softbank começarão a abrir o capital.

    Fonte:Brazil Journal

    Fusões e Aquisições

    Últimas Notícias

    Conheça a startup que vale 8,7 bilhões de dólares vendendo carros usados

    Não faz dois meses que a Kavak – unicórnio mexicano para compra e vendas de carros seminovos – veio...

    Sem conseguir vender ativos, Saraiva corre risco de ter falência decretada

    Sem conseguir vender ativos, como pontos de lojas e seu domínio na internet, para ganhar fôlego para pagar seus...

    Veja outras matérias