sexta-feira, julho 30, 2021
Outros

    Varejo farmacêutico online bate recorde

    Em Destaque

    A operação de e-commerce vem se consolidando como uma das âncoras do varejo farmacêutico durante a pandemia.

    De acordo com indicadores da IQVIA, as vendas por canais virtuais avançaram 131,7% em abril na comparação com o mesmo mês do ano passado. Com o resultado, a consultoria já projeta crescimento geral de quase dois dígitos para o setor em maio.

    Ao longo do mês de abril, as farmácias e drogarias comercializaram 5,5 milhões de unidades por meio de e-commerce, contra 2,4 milhões de abril de 2019. A evolução foi de 26% em relação a março de 2020, que totalizou 4,3 milhões.

    A maior contribuição para esse movimento partiu dos medicamentos isentos de prescrição (MIPs) e dos produtos da divisão de Consumer Health, que computaram 3,4 milhões de unidades. Entre os itens mais procurados no período figuraram artigos para higienização das mãos, termômetros, sabonetes, seringas e agulhas.

    Crescimento estimado de quase dois dígitos em maio

    Os números de abril sustentam as perspectivas de um faturamento geral de R$ 11,53 bilhões para o varejo farmacêutico em maio. Os valores, que já consideram o desconto entre a distribuição e o ponto de venda, seriam 9% superiores aos do mesmo mês de 2019.

    Os MIPs e os produtos de higiene pessoal deverão ser as principais categorias responsáveis pelo resultado, com receita estimada em R$ 2,36 bilhões (avanço de 12,8%) e R$ 1,74 bilhão (15%), respectivamente. Somadas, essas áreas respondem por 36% do volume de negócios.

    Fonte: Panorama Farmacêutico

    Serviços

    spot_img

    Últimas Notícias

    China aperta o cerco a grandes companhias. Veja o impacto para as empresas

    A perseguição das autoridades chinesas às suas empresas mais proeminentes, por meio de novas regulamentações e investigações, infiltrou-se em...

    Golpes em delivery de comida sobem 136%, e Procon-SP quer proibir pagamento no ato da entrega

    O registro de um aumento de 136% nos golpes relacionados a aplicativos de delivery de comida, de janeiro a...

    Veja outras matérias