terça-feira, dezembro 1, 2020
Outros

    Wells Fargo avalia venda de unidade de gestão de ativos

    Em Destaque

    Saúde, saneamento e equilíbrio fiscal: os desafios dos novos prefeitos

    Em meio à mais grave crise de saúde da história recente, os prefeitos eleitos nas eleições de...

    Com participação de Sarney, Bolsonaro conversa pela 1ª vez com Fernández

    Os presidentes do Brasil, , e da Argentina, , conversaram nesta segunda-feira pela primeira vez desde a...

    Reino Unido proíbe instalação de kit 5G da Huawei a partir de setembro de 2021

    As empresas de telecomunicações do Reino Unido não poderão instalar o novo kit 5G da Huawei após...

    O Wells Fargo estuda a venda de sua unidade de gestão de ativos, um negócio que pode render mais de US$ 3 bilhões, segundo uma pessoa informada sobre o assunto.

    O banco, que tem revisado sua estratégia, começou a discutir um possível acordo com outras gestoras de ativos e empresas de private equity no mês passado, de acordo com a pessoa, que disse que a venda ainda não é certa. O Wells Fargo espera receber ofertas pela unidade ainda neste mês, disse a fonte, que pediu para não ser identificada.

    O CEO Charlie Scharf, que assumiu o comando em outubro passado, prepara a implantação de seu plano para reformular o banco após os escândalos que marcaram as gestões anteriores. O executivo disse a analistas neste mês que estuda uma ampla gama de opções e que forneceria mais informações aos investidores em janeiro. As ações do banco com sede em São Francisco acumulam baixa de 57% desde janeiro.

    Um porta-voz do Wells Fargo não quis comentar. As discussões foram informadas anteriormente pela Reuters na quinta-feira.

    O segmento de gestão de ativos passa por uma onda de consolidação nos últimos anos. Os bancos reforçam suas divisões para administrá-las com mais eficiência ou as vendem para rivais ansiosos que buscam criar franquias de trilhões de dólares. O setor reage ao aperto das comissões diante da competição acirrada e da transição para a gestão passiva de fundos.

    A pressão sobre os gestoras de pequeno e médio porte vem do topo da indústria, que é dominada pelas gigantes de fundos de índice BlackRock e Vanguard.

    Entre os principais bancos americanos, a unidade do Wells Fargo é de médio porte, com US$ 607 bilhões em ativos sob gestão no final de setembro. A compra da Eaton Vance pelo Morgan Stanley, anunciada neste mês, coloca o banco no clube de gestores de ativos com US$ 1 trilhão em ativos de clientes, juntando-se ao JPMorgan Chase e Goldman Sachs. Rivais como Citigroup e Bank of America não têm grande presença nesse segmento.

    Fonte: Money Times

    Serviços

    Profiting faz Road Show para captar 20 Milhões.

    O recurso será investido em empresas associadas visando crescimento em vendas e aumento de produção. O mercado de aquisições...

    Buscamos Empreendedores para parcerias.

    Foto: Moyses Samuel, Presidente do grupo Profiting. Estamos selecionando empresários, em âmbito nacional, que possuam negócios que precisam ser...

    Recuperação de tributos próprios

    Sua empresa pode melhorar o fluxo de caixa se houver créditos tributários nos últimos 5 anos.

    Há sempre possibilidades de melhorias

    "O Brasil possui excelentes profissionais de consultoria. Nesta crise é necessário muita dedicação na busca de soluções para os problemas. Em situações...

    Quanto a minha empresa perdeu de valor na Pandemia?

    Algumas empresas aumentaram seu valor na pandemia. Outras, perderam. É importante saber qual o ganho ou qual a perda nesse momento? A...

    Últimas Notícias

    Bitcoin rompe máxima histórica: ‘Todo mundo no lucro’, comemora CZ

    Depois de despencar quase 20% na última quinta-feira (26), o bitcoin retomou sua tendência de alta em...

    Intermédica tenta surfar demanda pelo IPO da Rede D’Or

    A Bain Capital anunciou que vai vender 40 milhões de ações da Notre Dame Intermédica (cerca de...

    Veja outras matérias