sábado, dezembro 4, 2021
Outros

    Esta marca abandonou as redes sociais de vez – e fez alerta

    Em Destaque

    A Lush Cosmetics abandonou de vez a presença em redes sociais como Facebook, Instagram, TikTok e Snapchat na última sexta-feira, 19. O movimento deve ser adotado em 48 países e tem a ver com as preocupações recentes a respeito do impacto que as plataformas de Mark Zuckerberg têm nos adolescentes, especialmente relacionadas à saúde mental. A empresa afirmou estar “resolvendo os problemas por conta própria”, sem “esperar até que outros acreditem no problema antes de mudar seu próprio comportamento”, em comunicado.

    A companhia tem uma trajetória marcada por engajamento político e, agora, deve reformular a presença em plataformas como YouTube e Twitter, principalmente fazendo uso delas para atendimento ao cliente. Além disso, a companhia também planeja investir em mais eventos presenciais, acompanhando o avanço da vacinação.

    Inclusive, não é a primeira vez que a companhia deixa as redes sociais. Em 2019, a marca anunciou a mesma decisão — porém, aplicada somente ao Reino Unido, o que pode minar a credibilidade da ação dessa vez, como aponta Jared Watson, professor da New York University Stern School of Business, à Vogue.

    De acordo com informações divulgadas pela CNN, dessa vez, todas as contas serão desativadas nesta sexta-feira, 26 — um dia depois do Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos. Atualmente, a marca tem mais de 900 lojas ao redor do mundo, sendo 240 delas nos EUA e Canadá.

    A marca já esteve no Brasil duas vezes, sendo que a última vez em que decidiu ir embora do país foi em maio de 2018. Na época, a marca britânica afirmou que o Brasil era “um mercado muito difícil”, principalmente por causa da alta carga tributária, somada à instabilidade política e à recessão prolongada, fatores que impediam que a companhia continuasse realizando investimentos no país.

    Em relação à decisão de sair de vez das redes sociais, a companhia não é a única a fazer isso, como relembra a Vogue. Marcas de luxo como a Bottega Veneta e Balenciaga já fizeram ações similares. São ações que acompanham a mudança de perfil que as redes sociais tiveram nos últimos anos e a abordagem das grandes empresas do setor em relação ao impacto que produzem diante da audiência.

    Fonte: Exame

    Fusões e Aquisições

    Últimas Notícias

    Alexandre Saigh: “IPOs só no fim de 2022 ou 2023”

    Numa tacada que consolidou a maior gestora de private equity, infraestrutura e crédito da América latina, o Pátria acaba...

    Migração do Inter à Nasdaq fica para depois

    Pedidos de resgate ficaram acima dos R$ 2 bilhões que o banco digital havia estipulado como limite A migração do...

    Veja outras matérias