quinta-feira, outubro 22, 2020
Outros

    Poupança perde para a inflação, mas brasileiro gosta

    Em Destaque

    Diretora do BC reitera impacto de crise climática para política monetária

    Eventos climáticos extremos têm se tornado mais frequentes no mundo, com possibilidade de afetar as decisões da...

    Na 2ª alta seguida, arrecadação de impostos avança 1,97% em setembro e atinge R$ 119,8 bi

    A Receita Federal informou nesta quarta-feira (21) que a arrecadação de impostos, contribuições e demais receitas federais...

    Recorde na B3: vendas de ações em 2020 já somam R$ 106 bilhões

    O ano de 2020 ainda nem terminou, é verdade. Mas, até os mais conservadores já podem se...

    Apesar de a poupança estar negativa desde o ano passado, ou seja, com a rentabilidade perdendo para a inflação, os brasileiros continuam acreditando que é um bom investimento. Uma pesquisa realizada pelo C6 Bank/Datafolha apontou que a cada dez brasileiros, três acreditam que a poupança é boa escolha na hora de investir o dinheiro.

    Em agosto, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 0,24%. Já a poupança (considerando as aplicações feitas a partir de 4 de maio de 2012) rendeu 0,13% em agosto. Mesmo assim,  o último levantamento do Banco Central apontou que, em agosto, os depósitos nas cadernetas de poupança em todo o país, superaram os saques em 11,40 bilhões de reais de reais. Foi o melhor resultado para o mês desde o início da série histórica, em 1995, ou seja, foi o maior ingresso líquido de recursos para agosto em 26 anos. 

    Liao Yu Chieh, educador financeiro do C6 Bank, explica que o interesse do brasileiro pela poupança se deve pelo histórico de confiança e na garantia de que o dinheiro tem uma proteção. “Hoje em dia, outros produtos, como CDB e LCI, contam com a mesma garantia do  Fundo Garantidor de Créditos (FGC) que a poupança tem”, diz.

    O levantamento apontou ainda a percepção dos brasileiros sobre investimentos, quase metade dos entrevistados (48%) afirmou que não investiam antes de pandemia e que continuam sem guardar dinheiro. Entre os entrevistados menos escolarizados, esse percentual chega a 66%.

    Por outro lado, 17% dizem que estão guardando mais dinheiro que antes. Esse percentual atinge 28% entre os brasileiros com ensino superior. A pesquisa também mostra que 11% estão economizando a mesma quantia e 7% continuam investindo, mas aplicam um valor menor que do costumavam fazer. Do total de entrevistados, 15% relatam ter parado de guardar dinheiro por causa da pandemia.

    Fonte: Exame

    Serviços

    Investimento em Empresas

    O mercado de aquisições de empresas está bem ativo e atraente considerando dois aspectos: O Dólar alto e a SELIC baixa.

    Buscamos Empreendedores para parcerias.

    Foto: Moyses Samuel, Presidente do grupo Profiting. Estamos selecionando empresários, em âmbito nacional, que possuam negócios que precisam ser...

    Recuperação de tributos próprios

    Sua empresa pode melhorar o fluxo de caixa se houver créditos tributários nos últimos 5 anos.

    Há sempre possibilidades de melhorias

    "O Brasil possui excelentes profissionais de consultoria. Nesta crise é necessário muita dedicação na busca de soluções para os problemas. Em situações...

    Quanto a minha empresa perdeu de valor na Pandemia?

    Algumas empresas aumentaram seu valor na pandemia. Outras, perderam. É importante saber qual o ganho ou qual a perda nesse momento? A...

    Últimas Notícias

    Startup do Carrefour reduz desperdício e ajuda a economizar até R$ 2 mi

    O Cybercook poderia ser apenas mais um site de receitas. Mas, adquirido pela rede de supermercados Carrefour...

    O que está por trás das compras da Stone?

    Nos últimos anos, a Stone comprou diversas startups, como a Vitta, de planos de saúde, e a...

    Veja outras matérias