sábado, julho 31, 2021
Outros

    Via Varejo quer encerrar 2021 com 120 novas lojas físicas

    Em Destaque

    A Via Varejo anuncia que pretende chegar até o fim de 2021 com cerca de 120 novas lojas físicas, média de 20 inaugurações por mês até novembro.

    Em comunicado ao mercado nesta quarta-feira, 21, com alguns números e projeções, a companhia diz que destas novas lojas, 90 estarão nas regiões Norte e Nordeste, e apenas no Pará, onde possui cerca de 2,6 milhões de metros quadrados de lojas, a previsão é inaugurar 50 nos próximos dois meses, das quais 48 já com locações contratadas.

    Para o Sul serão 19 novas lojas,12 no Centro-Oeste e sete no Sudeste, com destaque para a loja conceito da Casas Bahia em São Paulo no segundo semestre. Consta ainda que a varejista conta com 55 mil lojistas no marketplace da Via, ante 26 mil em março. A previsão é somar 70 mil a 90 mil lojistas até o final de 2021.

    A venda total online, da própria empresa e dos lojistas no marketplace teve de janeiro a março alta de 123%, ainda segundo o comunicado, ao passo que nas lojas físicas caiu 9,6% em comparação ao mesmo período de 2020. O resultado do segundo trimestre representou crescimento substancial, em cima de uma alta base do e-commerce”, diz o informe, “completando que nos próximos trimestres, o cliente ainda estará voltando para loja”.

    “O tráfego de loja ainda não é o mesmo, mas espera-se que a conversão em vendas seja mais alta. Espera-se que o terceiro trimestre seja forte em comparação com o mesmo período de 2019, período pré-pandemia.”

    A Via informa também que os pedidos de Black Friday e Natal já foram colocados para a indústria, “equivalentes a cerca de 40% a 45% a produção, a depender da indústria e do produto.” Outro dado apresentado é sobre carnês, que representaram cerca de 13% das vendas no primeiro trimestre, ante 11% no mesmo período do ano anterior.

    Estadão Conteúdo

    Serviços

    spot_img

    Últimas Notícias

    China aperta o cerco a grandes companhias. Veja o impacto para as empresas

    A perseguição das autoridades chinesas às suas empresas mais proeminentes, por meio de novas regulamentações e investigações, infiltrou-se em...

    Golpes em delivery de comida sobem 136%, e Procon-SP quer proibir pagamento no ato da entrega

    O registro de um aumento de 136% nos golpes relacionados a aplicativos de delivery de comida, de janeiro a...

    Veja outras matérias