quarta-feira, julho 15, 2020
Outros

    XP: sócios fundadores e General Atlantic farão oferta de US$ 1 bi em NY

    Em Destaque

    Eneva tem nova proposta pela AES Tietê em disputa que balança o mercado

    Uma disputa no setor elétrico está balançando o segmento de energia e sendo acompanhado de perto por...

    Fábricas deixam a Argentina e migram para o Brasil

    Ao menos três empresas do setor automotivo anunciaram, nas últimas duas semanas, o fechamento de fábricas na...

    Agora vai? Os movimentos de Guedes para encampar a reforma tributária

    Há mais de um ano o país se prepara para receber a proposta de reforma tributária do...

    Plataforma anunciou também captação recorde de recursos em junho: entre R$ 10 bilhões e R$ 12 bilhões

    Depois de uma semana acalorada no noticiário e perto de sua máxima histórica, a XP Inc acaba de anunciar que a gestora de recursos General Atlantic e a holding dos fundadores XP Controle farão uma oferta secundária de ações da companhia na Nasdaq, da ordem de 1 bilhão de dólares. Serão vendidas até 22,4 milhões de ações, já considerando o lote suplementar. Os sócios estão aproveitando o fim do período de lock-up. A companhia encerrou o dia avaliada em nada menos do que 24 bilhões de dólares, depois de ser avaliada em pouco menos de 15 bilhões de dólares no IPO em dezembro de 2019.

    A maior parte da oferta — mais de 70% das ações — é referente à venda da General Atlantic e equivale a cerca de 20% da posição da gestora de recursos na empresa.

    A XP Controle, que hoje detém 23% do capital total da XP Inc, vai vender uma fatia de até 4% do negócio. O dinheiro da holding, para os curiosos, será usado para pagar a recompra de participação de sócios que saíram do negócio tempos atrás e impostos — ninguém vai colocar recurso extra no bolso. A operação será coordenada pela própria XP e ainda pelo JP Morgan, Goldman Sachs e Morgan Stanley.

    A companhia também antecipou alguns números do segundo trimestre. O lucro líquido pode mais que dobrar na comparação anual, pois a estimativa é que fique entre 420 milhões de reais e 520 milhões de reais, de abril a junho, ante 228 milhões no mesmo período de 2019. A expectativa é que a receita bruta aumente de 50% a 60% na mesma base de comparação, para um intervalo estimado entre 1,85 bilhão de reais e 1,98 bilhão de reais.

    Mas o que a XP Investimentos quer mesmo contar depois da briga pública de marketing com o sócio Itaú é que a captação de recursos recorde em junho, que deve girar entre 10 bilhões de reais e 12 bilhões de reais, em ritmo de escalada sobre os 8,3 bilhões de reais captados em maio e os 6,9 bilhões de reais absorvidos pela plataforma em abril.

    Fonte: Exame

    Serviços

    Buscamos Sócios Empreendedores

    Estamos selecionando empreendedores, em âmbito nacional,  que possuam negócios que precisam ser profissionalizados ou re-estruturados. Os segmentos a seguir...

    Recuperação de tributos próprios

    Sua empresa pode melhorar o fluxo de caixa se houver créditos tributários nos últimos 5 anos.

    Há sempre possibilidades de melhorias

    "O Brasil possui excelentes profissionais de consultoria. Nesta crise é necessário muita dedicação na busca de soluções para os problemas. Em situações...

    Quanto a minha empresa perdeu de valor na Pandemia?

    Algumas empresas aumentaram seu valor na pandemia. Outras, perderam. É importante saber qual o ganho ou qual a perda nesse momento? A...

    Pré Auditoria

    A Profiting, utiliza o serviço de Pré Diligência, como procedimento básico para qualquer negociação de venda de uma empresa cliente. Com foco...

    Últimas Notícias

    Retomada da medição da Enel aumenta conta de luz em até 100%

    A retomada da medição presencial de luz feita pela distribuidora de energia elétrica Enel São Paulo elevou...

    Padtec se prepara para captar recursos na Bolsa

    A Padtec concluiu a última etapa do processo de incorporação de suas ações pela Padtec Holding, antiga...

    Veja outras matérias