quinta-feira, dezembro 3, 2020
Outros

    Adidas avalia possível venda da marca Reebok

    Em Destaque

    Plano nacional de imunização só sai depois da vacina aprovada pela Anvisa

    O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, disse nesta terça-feira, 1, que...

    Bolsonaro justifica alta na conta de luz com nível de represas e risco de apagões

    Ao justificar o aumento na conta de luz, o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou via redes...

    Ricos precisam pagar mais imposto para desigualdade cair, diz estudo

    As propostas da equipe econômica do governo Jair Bolsonaro (sem partido) para criar um novo programa social...

    A Adidas, gigante alemã de artigos esportivos, estuda a venda da marca Reebok, segundo uma pessoa a par do assunto.

    A empresa vai decidir nos próximos meses se dará continuidade ao processo de venda, disse a pessoa, que pediu para não ser identificada. A revisão interna está nos estágios iniciais, disse a pessoa.

    Uma porta-voz da Adidas disse que a empresa não comenta rumores de mercado.

    Desde que assumiu como CEO da Adidas em 2016, Kasper Rorsted repetidamente se esquivou de rumores de que pretendia vender a marca. O executivo fechou lojas da Reebok com baixo desempenho e não renovou alguns acordos de licenciamento, o que reduziu as vendas da marca esportiva, mas cortou ainda mais as despesas.

    Depois que a Reebok finalmente recuperou a rentabilidade no início de 2019, Rorsted mostrou esperança de que as vendas poderiam crescer com novas linhas de calçados como CrossFit Nano e FloatRide Run. Ele comparou supervisionar a Adidas e a Reebok como um pai que ama os dois filhos igualmente.

    Na pandemia, a Reebok foi mais atingida do que a marca Adidas. Enquanto as vendas da marca alemã caíram 33% no segundo trimestre, a receita da Reebok encolheu 42%, disse a empresa.

    A Manager Magazin informou anteriormente sobre o plano na quinta-feira e disse que interessados incluem a VF Corp., dona das marcas Timberland e North Face, bem como a chinesa Anta International Group.

    Embora a expectativa de Rorsted fosse levantar cerca de 2 bilhões de euros (US$ 2,4 bilhões) com a venda da Reebok antes da pandemia, o CEO agora se contentaria com menos do que essa quantia, disse a revista.

    A empresa alemã adquiriu a Reebok por US$ 3,8 bilhões em 2006.

    Fonte: Exame

    Serviços

    Novety surfa na onda do aumento do consumo de cosméticos durante a pandemia e cresce com revendedoras e e-commerce

    O mercado de beleza e cosméticos no Brasil movimentou mais de US$ 30 bilhões no último ano e foi um dos poucos...

    Startup desenvolve pomadas cicatrizantes para psoríase e dermatites e agora busca licenciar fórmula para laboratórios e grandes redes de farmácia

    Mecânico e professor universitário desenvolveram projeto em Viçosa.Com dívidas, parceiros quase desistiram, mas atraíram investidores. Popularmente conhecido como um...

    Profiting faz Road Show para captar 20 Milhões.

    O recurso será investido em empresas associadas visando crescimento em vendas e aumento de produção. O mercado de aquisições...

    Buscamos Empreendedores para parcerias.

    Foto: Moyses Samuel, Presidente do grupo Profiting. Estamos selecionando empresários, em âmbito nacional, que possuam negócios que precisam ser...

    Recuperação de tributos próprios

    Sua empresa pode melhorar o fluxo de caixa se houver créditos tributários nos últimos 5 anos.

    Últimas Notícias

    Novety surfa na onda do aumento do consumo de cosméticos durante a pandemia e cresce com revendedoras e e-commerce

    O mercado de beleza e cosméticos no Brasil movimentou mais de US$ 30 bilhões no último ano...

    Startup desenvolve pomadas cicatrizantes para psoríase e dermatites e agora busca licenciar fórmula para laboratórios e grandes redes de farmácia

    Mecânico e professor universitário desenvolveram projeto em Viçosa.Com dívidas, parceiros quase desistiram, mas atraíram investidores.

    Veja outras matérias