quarta-feira, janeiro 19, 2022
Outros

    Grupo Jovem Pan anuncia a compra de parte da Start Up Vênus

    Em Destaque

    Com o expressivo crescimento e consolidação dos canais de vendas online, muitas marcas têm saído na frente na corrida pela digitalização dos negócios como é o caso das DNVBs (Digitally Native Vertical Brands). As DNVBs são marcas nativas digitais que possuem negócios com estrutural vertical, com isso, controlam todo a cadeia do negócio: fabricação, venda, entrega produto e atendimento, oferecendo uma experiência única aos clientes.

    Atenta ao potencial de crescimento do segmento, o grupo de mídia Jovem Pan acaba de anunciar a compra de parte do Grupo Vênus, empresa de bens de consumo e beauty tech especializada na construção de DNVBs, cujo primeiro produto é o bloqueador de odores sanitários PamPam. Fundado em 2019 por Tarek Farahat, ex-presidente da P&G, e Humberto Farias, co-fundador, conta também com Jose Cirilo, que tem ampla experiência no mercado de beleza e higiene, atuando como CEO da start-up Vênus. Além disso, em 2020 o grupo anunciou a sociedade com a cantora e empresária Claudia Leitte para lançamento da sua própria linha de biocosméticos, prevista para 2022.

    Com o objetivo de expandir seus investimentos para o mercado da beleza, embarcada na tecnologia e experiência da beauty tech, a Jovem Pan escolheu a aquisição do Grupo Vênus devido ao seu know-how para construir marcas nativas digitais que se conectem com o consumidor moderno dentro das tendências de mercado, tais como veganismo, sustentabilidade e Cruelty Free. O Pam Pam, bloqueador de odores sanitários, por exemplo, faz parte de uma linha de produtos não testados em animais, feitos com óleos essenciais de origem vegetal, livres de álcool, corantes, parabenos, formaldeídos e ftalatos. A nova parceria terá como foco inicial a fomentação do segmento de beauty tech no Brasil e lançamento de uma ampla linha de produtos de higiene e autocuidado.

    Segundo José Cirilo, CEO do Grupo Vênus, o período de isolamento em casa transformou a mentalidade do consumidor sobre bem-estar e autocuidado. “Durante o isolamento, o consumidor passou a ter mais tempo para se olhar e se cuidar e isso refletiu diretamente no crescimento de 21% nas vendas de produtos de cuidados com a pele.” Os novos hábitos trazidos pela pandemia devem permanecer em alta e potencializar o crescimento do mercado da beleza, assim como o uso da tecnologia como uma forma de oferecer a melhor experiência ao consumidor, seja para experimentação virtual de um produto atrelado a realidade virtual e aumentada ou até mesmo o uso da inteligência artificial para o desenvolvimento de produtos personalizados.

    Fonte: Cidade Marketing

    Fusões e Aquisições

    Últimas Notícias

    Os fundos imobiliários mais rentáveis de 2021. E o que eles têm em comum

    Os fundos imobiliários (FIIs) tiveram mais um ano de perdas em 2021. O iFix, índice do segmento, encerrou o...

    Vyttra fatura R$ 300 mi com exames de covid e está pronta para autotestes

    Fabricante brasileira de exames de covid vai investir R$ 60 milhões em 2022 e prepara testes rápidos para detectar...

    Veja outras matérias