sexta-feira, julho 30, 2021
Outros

    Pela segunda vez na semana, BB esgota crédito do Pronampe, para PMEs

    Em Destaque

    Instituição financeira emprestou 4,98 bilhões de reais para mais de 60.000 empresas até esta sexta-feira

    Pela segunda vez nesta semana, o Banco do Brasil esgotou o limite de crédito que pode emprestar aos clientes por meio do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). É mais um sinal da escassez de crédito enfrentadas pelos empreendedores brasileiros desde o início da pandemia do novo coronavírus.

    Após ter atingido o teto de 3,74 bilhões de reais na quarta-feira, 8, o banco conseguiu do Tesouro Nacional um novo limite de 1,24 bilhão na última quinta-feira. E, em cerca de 24h, liberou todo o crédito a cerca de 20.000 micro e pequenas empresas.

    A Caixa Econômica Federal, que atingiu o teto de 3,18 bilhões de reais ao meio dia de quinta-feira, conseguiu também uma uma liberação do Ministério da Economia para extender o limite a 4,24 bilhões de reais. Pedro Guimarães, presidente da Caixa, informou em entrevista à EXAME que o banco está emprestando, em média, 500 milhões de reais por dia para micro e pequenas empresas na linha. 

    Antes da concessão de novo limite, Carlos Motta, vice-presidente de negócios e varejo do BB, disse que a instituição financeira tinha um apetite comercial maior para avançar com a linha de crédito, caso o ministério fosse revisar sua estratégia junto ao Fundo Garantidor de Operações (FGO), operacionalizado também pelo banco. 

    A divisão inicial do ministério previa que cada um dos grandes bancos operasse um quinto do programa. Caixa e Banco do Brasil foram os primeiros a operar a linha. Na última quinta-feira, 9, Itaú começou a disponibilizar o crédito pelo Pronampe a seus clientes. Em um dia, o banco emprestou 2 bilhões de reais a cerca de 17.000 micro e pequenas empresas, cerca de 70% do total disponível.

    Os outros dois grandes bancos privados, Bradesco e Santander, por sua vez, afirmam que devem iniciar a linha, respectivamente, no final de julho e no começo de agosto.

    O Pronampe foi criado para facilitar o acesso ao crédito das micro e pequenas empresas brasileiras. Segundo o Sebrae, até junho, só 16% das empresas desse porte que procuraram crédito conseguiram.

    A lei foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 19 de maio. O projeto que deu origem é de autoria do Senado e foi aprovado no Congresso no fim de abril. O objetivo da linha de crédito com condições facilitadas para essas empresas é assegurar capital para que mantenham os empregos durante o período de calamidade pública decorrente da pandemia.

    Fonte: Exame

    Serviços

    spot_img

    Últimas Notícias

    China aperta o cerco a grandes companhias. Veja o impacto para as empresas

    A perseguição das autoridades chinesas às suas empresas mais proeminentes, por meio de novas regulamentações e investigações, infiltrou-se em...

    Golpes em delivery de comida sobem 136%, e Procon-SP quer proibir pagamento no ato da entrega

    O registro de um aumento de 136% nos golpes relacionados a aplicativos de delivery de comida, de janeiro a...

    Veja outras matérias