terça-feira, janeiro 26, 2021
Outros

    Stone compra Vitta e entra no mercado de saúde

    Em Destaque

    O que o day trade e as ações da GameStop revelam sobre a bolha

    O que uma rede de lojas físicas de games pode oferecer de retorno para o investidor em...

    Apple alerta sobre cuidados no uso do iPhone 12 por pessoas com marca-passo

    A Apple publicou nesta segunda-feira (25) uma página de suporte em português sobre os cuidados que pessoas...

    Apesar da pandemia, Globo bate meta de lucro em 2020

    Em comunicado enviado aos seus colaboradores, a TV Globo celebrou ter alcançado as metas de lucratividade em...

    A empresa de meios de pagamento Stone anunciou nesta terça-feira em sua divulgação de resultados a aquisição da startup de saúde Vitta. Com 160 funcionários e sede em São Paulo, a Vitta faz gestão de planos de saúde corporativos, além de oferecer planos próprios em parceria com seguradoras com foco no público empreendedor.

    Stone tem lucro líquido ajustado de R$ 162,3 milhões no primeiro trimestre

    A credenciadora de cartões Stone teve lucro líquido ajustado de R$ 162,3 milhões nos três primeiros meses do ano, uma queda de 12,9% em comparação ao mesmo período do ano passado. O lucro líquido recorrente foi de R$ 158,6 milhões, uma redução de 10,4% na mesma base comparativa.

    A companhia estima em R$ 61 milhões o impacto da pandemia no resultado do primeiro trimestre, sendo R$ 35,8 milhões nas despesas financeiras e R$ 25,2 milhões de ajuda financeira aos clientes e inadimplência. Esse valor não contabiliza o menor fluxo de transações.

    O total de volume de pagamentos transacionados em suas máquinas de cartão foi de R$ 37,6 bilhões, um avanço de 42,1%. A cada transação, a companhia teve um ganho, chamado de “take rate”, de 1,81%, em comparação a 1,86% no mesmo período do ano passado.

    O crescimento do volume de pagamentos vinha em 52,2% – se considerado o período de janeiro até 15 de março, frente ao mesmo período do ano passado -, mas foi impactado pela crise. Ele representaria aceleração em comparação ao 51,4% no quarto trimestre de 2019.

    O número de clientes ativos chegou a 531,3 mil em março, aumento de 73,9% em um ano. No primeiro trimestre, foram adicionados 50,5 mil clientes. O dado não considera a TON, joint venture em parceria com o Grupo Globo focada em microempreendedores.

    As receitas totais somaram R$ 716,8 milhões, crescimento de 33,8%. No período, a empresa decidiu cortar em 20% a força de trabalho. No entanto, decidiu avançar em investimentos, feito em quatro empresas: Delivery Much, Mlabs, Vitta e MVaranda.

    Fonte: Valor Econômico

    Serviços

    Profiting faz Road Show para captar 20 Milhões.

    O recurso será investido em empresas associadas visando crescimento em vendas e aumento de produção. O mercado de aquisições...

    Buscamos Empreendedores para parcerias.

    Foto: Moyses Samuel, Presidente do grupo Profiting. Estamos selecionando empresários, em âmbito nacional, que possuam negócios que precisam ser...

    Recuperação de tributos próprios

    Sua empresa pode melhorar o fluxo de caixa se houver créditos tributários nos últimos 5 anos.

    Há sempre possibilidades de melhorias

    "O Brasil possui excelentes profissionais de consultoria. Nesta crise é necessário muita dedicação na busca de soluções para os problemas. Em situações...

    Quanto a minha empresa perdeu de valor na Pandemia?

    Algumas empresas aumentaram seu valor na pandemia. Outras, perderam. É importante saber qual o ganho ou qual a perda nesse momento? A...

    Últimas Notícias

    O que o day trade e as ações da GameStop revelam sobre a bolha

    O que uma rede de lojas físicas de games pode oferecer de retorno para o investidor em...

    Apple alerta sobre cuidados no uso do iPhone 12 por pessoas com marca-passo

    A Apple publicou nesta segunda-feira (25) uma página de suporte em português sobre os cuidados que pessoas...

    Veja outras matérias